Encontre Livros em Promoção nos nossos Principais Parceiros

Livraria da Travessa  Livraria Cultura Livraria da Folha Submarino

Doctor Who de novo? Eis a questão!

Hello everyone! Será que tudo que eu penso tem que ter Doctor Who no meio? SIM! hehe A nossa resenha de hoje será um pouquinho whovian e aqui vai uma dica:
Ser ou não ser, eis a questão!” 
 
Já li muitos livros do Shakespeare e já tinha ouvido falar de mais outros tantos (Romeu e Julieta, quem nunca?). Pensando nisso, comecei a me desafiar a ler mais livros de autores britânicos – o que não foi difícil, já que eram meus favoritos! Hehe – e acabei lendo livros até em inglês! 

Por isso, eu tenho dois livros sobre Shakespeare, um com dez histórias contadas em prosa, diferentemente do original em versos (Ten Tales from Shakespeare de Charles e Mary Lamb) e um de interpretações sobre as peças e informações de como atuar (The Cambridge Shakespeare Guide de Emma Smith). Não preciso dizer que gosto muito dele, não é? ^--^

Shakespeare é inglês, nascido em Stratford-upon-Avon em 1564. A vida íntima dele é um mistério e alguns autores chegam a divergir sobre as dedicatórias de Shakespeare em seus sonetos de amor, mas sabemos que ele criou um teatro, o Shakespeare's Globe Theatre, e que revolucionou a dramaturgia na Era Elisabetana, o que o tornou famoso até os dias de hoje.

Uma das mais famosas obras desse autor é Hamlet (original “Hamlet, Prince of Denmark”) e foi a segunda de suas tragédias que eu li, a da célebre frase acima e segurando a caveirinha (hehe)

Eu li a versão em inglês que está no livro “Ten Tales from Shakespeare” de Charles e Mary Lamb e li em português em um livro da blibioteca. A minha versão possui boa diagramação e páginas brancas. É uma edição paperback (capa comum) e é da Dover Evergreen Classics que publica clássicos infantis. O texto é pequeno (9 páginas) e possui letra de fácil leitura, é bem grandinha. 

Para quem quer se aventurar na leitura em inglês, a linguagem do livro é de média dificuldade devido ao “Queen's English” (Inglês da Rainha) e por possuir algumas expressões mais antigas. Sugiro que leiam primeiro a versão em português para se familiarizar com a história! 

O livro conta a história de Hamlet, príncipe da Dinamarca, e sua loucura por estar entre o fantasma de seu pai (o rei) e a vingança planejada por ele. O novo rei e tio de Hamlet, Cláudio, é casado com a mãe de Hamlet e é acusado de matar o finado rei. Para confirmar isso, o fantasma do rei aparece para alguns amigos de seu filho e depois o faz prometer que será vingado. Hamlet se recusa no início mas passa a ficar psicótico com a ideia. Essa psicose obriga Hamlet a perder a consciência de seus atos, perdendo o amor de Ofélia, a confiança de seus amigos e de sua mãe e a sua sanidade. Poderá o príncipe viver assim?

O livro ganhou 5 estrelas. 

Curiosidades: O Inglês da Rainha ou “Queen's English” é a linguagem utilizada por Shakespeare em seus livros e possui várias palavras inventadas pelo autor, algumas delas faladas até hoje no Reino Unido.
 
Por ser da Era Elisabetana, Shakespeare criou várias peças de teatro especialmente para a rainha Elisabeth I - que era difícil de ser agradada! - chegando a modificar fatos a favor dos Tudors (família da rainha) e a colocar o nascimento dela em uma de suas peças. Ainda bem que Shakespeare conseguiu, senão perderia a cabeça, no sentido literal da palavra! 

A peça Hamlet já foi apresentada várias vezes desde a sua criação. Mas uma versão que me marcou foi a com o ator David Tennant no papel principal e Patrick Stewart como Cláudio em 2008 no Courtyard Theatre em Stratford-upon-Avon, cidade natal de Shakespeare. Essa versão foi bem nerd, já que David Tennant também é o 10th Doutor da série de ficção científica Doctor Who, e Bartolomeu Crouch Jr. da franquia Harry Potter e Patrick Stewart é famoso por ser o Professor Xavier dos X-men e participar da franquia Star Trek (Jornada nas Estrelas).
Onde comprar:

Livraria Cultura (Várias opções)
Americanas (Várias opções)
Submarino (tem até em quadrinhos!)
Saraiva (Várias opções)
Fnac (baratinho hehe)
Livraria da Folha ( DVD com a encenação de David Tennant e Patrick Stewart) 

Lembrando que as minhas duas versões foram compradas na Livraria Cultura. 
The Cambridge Shakespeare Guide
Ten Tales from Shakespeare

 E então, gostaram? O que acharam das curiosidades? Até a próxima e Allons-y!

Razão, Sensibilidade e Descobertas

                                       
Foto by http://janeausten.com.br/


Me surpreendo a cada dia comigo mesma, a cada novo momento uma nova descoberta, uma nova esperança, um novo sentimento. Eu, logo eu que sempre me julguei donas dos meus sentimentos mas incapaz de dominá-los, sempre fui conhecida como a chorona e sensível. É, as coisas mudaram, se é que um dia foram como eu pensei que fossem. Descobri essa suposta mudança nas páginas de Razão e Sensibilidade da Jane Austen.

Declaração na chuva

Ouça a chuva e olhe essas imagens. Você ainda diria não? Acho que eu não conseguiria!






Como Eu Conheci Jane Austen - Leila Nunes

A História de Leila Nunes

Leila tem 23 anos e é estudante do terceiro ano em História. Ela nos conta que seu amor por Austen iniciou-se a pouco mais de um ano. Uma de suas amigas da faculdade, que conhecia o seu gosto literário por romances e pela Inglaterra, (e até o momento Leila tinha pesquisado muito sobre a dinastia dos Tudors), mencionou que tinha uma escritora inglesa que muito provavelmente ela amaria. Leila diz:
"afinal, os livros dela assimilavam-se muito a mim."
 E no fim das contas a amiga fora certeira.
Leila ainda conta:
"Obviamente eu já havia ouvido falar sobre - Orgulho e Preconceito, mas por inúmeros motivos ainda não tinha realizado sua respectiva leitura". 
Todavia, depois desse comentário realizado, pela amiga, ela não resistiu. E começou a leitura do livro que iria mudar a vida dela. Ela acrescenta: "Sem nenhum exagero". Ela diz mudar porque como mencionou, estuda história e ainda estava indecisa em relação a qual seria a sua área de atuação, foi ai que ela decidiu o que queria pesquisar - Casamento! E na sua pesquisa a fonte principal seria Jane Austen, e o livro escolhido - Mansfield Park( por essa obra ser julgada a mais insípida redigida por Austen. A pesquisa de Leila concentra-se no "Surgimento do Casamento por Amor". Ela entregou seus primeiros "esboços", como ela diz, das informações levantadas à sua orientadora, em outubro do ano de 2014. E a Orientadora gostou do que já foi escrito.
Leila confessa: "Realizar essa pesquisa foi emocionante e deliciosamente maravilhoso e meu amor por Austen apenas aumenta (se é possível) a cada nova leitura que realizo (ainda que seja sempre das mesmas obras).
Leila nos conta que para seus amigos, a Jane virou uma espécie de sinônimo da Leila. Que tem sempre alguém: "Leila. hoje eu vi... ouvi... preciso que me confirme algo... tudo sobre Jane. Enfim, tudo que está relacionado a Jane Austen, automaticamente é direcionado a ela, pela pessoas que a cercam, e Leila não esconde de ninguém o quanto isso a deixa lisonjeada e emocionada.
Ela finaliza:
"Amo por demais essa escritora que foi tão judiada por aquela sociedade romântica Inglesa do final do século XVIII  e inicio do XIX, que em muitos momentos a inibiu e a restringiu exatamente por seu romantismo". 
coleção pessoal de Leila

Essa foi a História da Leila.
Amamos escrevê-la, e Leila, quando sua monografia estiver pronta, queremos que escreva aqui no blog. Porque estamos ansiosos pelo tema: O Surgimento do Casamento Por Amor, e queremos que outras pessoas também conheçam....


E você ai lendo gostou? escreva pra gente mande sua historia e fotos que desejar compartilhar.
O e-mail é: amantesdejaneausten@outlook.com.br.
Estamos ansiosos pelas suas historias.




Digite seu Email e Fique por Dentro de Tudo que Acontece Aqui, Posts, Promoções e Sorteios:


Adaptações Audiovisuais de “Orgulho e Preconceito”


Como sou apaixonada pela Jane Austen, especialmente por seu romance "Orgulho e Preconceito, me inspirei nessa obra para meu Trabalho de Conclusão de Curso. Sendo assim, fiz uma análise da adaptação fílmica de "Orgulho e Preconceito", dirigida por Joe Wright, e para série de TV , produzida pela BBC. Dessa forma, o texto que se segue pode não ser tão legal, por ter uma estrutura bastante acadêmica, mas contém as principais conclusões resultantes de minha análise.

Entrevista com Carina Rissi

Foto blog Carina Rissi
              Carina é leitora voraz, e tem fascínio por amores impossíveis. Vê nas obras de Jane Austen, fonte de inspiração .  É sabido que Carina é uma Amante de Jane Austen como nós, mas ela é uma escritora a altura de Jane, como chamaremos os apaixonados pela sua escrita. Por toda a sua escrita, não somente Ian e Sofia. Eu pensei em "Rissers".


              Então para todas as Janeites, Rissers, e Sofianáticas aqui vai:



Entrevista com Carina Rissi



Fiquei "Perdida"



Comecei a leitura de Perdida dia 11 de janeiro, dizendo a mim mesma,  vou ler perdida, porque é um livro ótimo e eu vou entrevistar a Carina, tenho que ter lido algo dela.... Se soubesse a reação que tive ao devorar cada palavra,  cada frase. Cada novo capítulo, cada: "e suas mãos se apertaram em volta da minha cintura"....eu com certeza usaria a frase "sabe de nada inocente" com muitas gargalhadas.

Eu definitivamente não sabia de nada.  Já tinha visto falar sobre ele - O livro, infinitas vezes, sabia que a descrição de Ian era boa. BOA??? se você pensa assim você nao leu o mesmo que eu. Carina, poxa voce tava inspirada. Esqueci Mr. Darcy, esqueci Capitão Wentworth, eu só queria ser a Sofia por 15 minutos.

Acordei na manhã do dia 12 de janeiro, passei uma manhã normal, e displicentemente peguei meu livro para a leitura de mais >alguns< capítulos depois do almoço.  Comecei  com: "Eu estava mesmo em 1830, no século XIX,  na casa de um cara estranhamente gentil, sem nada que pudesse me ajudar a voltar para minha casa."(pag 70). (É por que no primeiro dia eu já tinha lido até ai...)e só desgrudei do livro 11:45 da noite, no "Terei imenso prazer em lhe ser  útil".(pag 362)

 A leitura arrebatou me para dentro do livro... eu me senti espectadora de cada detalhe. ... as vezes, de cada arrepio... Sabe aquela frase na contracapa do livro? "PERDIDA É UMA HISTÓRIA APAIXONANTE COM UM RITMO INTENSO, QUE VAI FAZER VOCÊ DEVORAR ATÉ A ULTIMA PÁGINA " ?

Pois é, tenho que  te dizer que é verdade.
A história é muito bem escrita, realmente intensa. Tudo parece tão real aos olhos.
É como se você estivesse lá. Eu senti até o gosto das refeições preparadas por Madalena.
Então  se você começar a leitura, certifique-se de que não precisa fazer mais nada pelos próximos 2 dias.... Você será envolvida na leitura de tal forma que, precisará de um banho depois. ... É sério. .. Já ouviu a expressão ovários explodindo? Voce vai saber o que é depois de ler...

Ah e quero acrescentar que o livro teria que entrar na classificação indicativa : Para maiores de 14 anos...se bem que é pouco. Tinha que ser pelo menos 16.


De início Sofia desacreditava totalmente esse sentimento que chamam de amor.
Mas logo sua mente começou a se deixar levar pela bondade, generosidade e todos as qualidades que Ian tinha,  ele era jovem, apenas 21 anos, mas esbanjava saúde:
"Os cabelos negros e encorpados caíam na testa, fazendo um contraste perfeito com a pele clara. Os olhos pretos como carvão, de alguma forma refletiam raios prateados. O nariz reto lhe dava personalidade. As bochecas esticadas sobre os ossos do rosto e o queixo reto o deixavam com um aspecto ainda mais másculo. Tudo isso sustentado por um corpo que faria qualquer garota perder o juízo. ... "

Não é preciso dizer mais nada. Se você ainda não leu. Vai querer ler logo, logo.

#atualização : Descobri um link no blog da Carina um Capítulo inédito com pensamentos do Ian. Confira Aqui

Essas foram minhas loucas reações...
Um abraço ~~Angélica 

Uma resenha ilustre


- Oh, por segurança, não contei todos os meus planos a você! Bem, Watson, gosto do corpo a corpo com o adversário. Gosto de olhar nos olhos dele e conhecer pessoalmente a matéria de que é feito. [...]” 
Hello everyone! Aqui quem fala é a nerd-booklover-timelady-detetive de plantão! heheh
Continuando a minha paixão por histórias de detetive não posso deixar de citar Sherlock Holmes. Criado por Sir Arthur Conan Doyle, é o detetive mais famoso do Reino Unido e talvez o mais parodiado. 

Seu autor, por outro lado, se tornou célebre graças ao personagem e teve que matá-lo para ser melhor apreciado. É, não funcionou! Sherlock teve que retornar a pedidos de fãs escandalosos e para nosso prazer é recriado até hoje. 

Sir Arthur Conan Doyle também escreveu outros livros interessantes como o “Mundo Perdido” que contava as aventuras do professor Challenger (quem se lembra do seriado?) e seus convidados em uma expedição rumo ao desconhecido. 

O primeiro livro de Sherlock que eu li foi “O cão dos Baskerville” e não deu outra, adorei. Mesmo já superfã de Hercule Poirot, consegui abrir mais um espacinho para Sherlock e seu fiel amigo, o doutor John Watson. Vários livros, filmes e seriados depois, eles se tornaram também meus ídolos favoritos na área de investigação. 

Já adquiri um bocado de livros dele mas vou resenhar para vocês o conto “A aventura de um cliente ilustre” (original “The adventure of the Illustrious Client”) que integra o livro “The Case book of Sherlock Holmes” mas que possuo no livro pocket de mesmo nome do conto.

Minha versão, como já disse é da L&PM pocket e possui também o conto “O último adeus de Sherlock Holmes” (original “His last bow”). O livro possui boa diagramação, faz parte da coleção 64 páginas e é paperback (capa normal), bem fácil de ler e pode ser terminado em um dia.

A história se inicia com uma conversa entre os amigos Sherlock Holmes e John Watson quando surge um novo e diferente cliente. Os detetives já são acostumados com clientes diferentes, mas se assustam quando esse em especial pede que não tenha sua identidade revelada. Com um pouco de relutância, Sherlock aceita o caso e se torna representante em uma transação bem difícil: tentar separar Violet De Merville do vigarista barão Gruner (essa parte da história que realmente me incomodou, essa Violet é uma chata! Me deu vontade de entrar no livro e bater nela!). O detetive e seu fiel amigo revirarão o passado do asqueroso Gruner, correrão riscos de vida e até farão coisas ilegais mas será que conseguirão separar a jovem tola do lobo mau?

O livro ganhou 5 estrelas.
Curiosidades: Até hoje não descobri com certeza quem é o cliente ilustre (hehe) mas faço uma ideia de quem é já que o conto foi adapatado para TV, junto com outros contos, no seriado Sherlock da BBC no episódio “A Scandal in Belgravia” da segunda temporada.
O conto já foi publicado pela L&PM Pocket no livro “O vampiro de Sussex”.

Dicas de Leitura: O Diário Secreto de Lizzie Bennet



Janeites,

Estou aqui para compartilhar com vocês minha experiência de leitura, com o Diário Secreto de Lizzie Bennet! 

Imagine só, se Jane Austen pudesse ter vivido e escrito no século XXI? Este livro nos faz refletir um pouco sobre essa possibilidade. Assim como o  The Guardian publicou "gosto de pensar que se Austen escrevesse nos dias de hoje, teria criado algo muito parecido com isso!" Estou me divertindo muito é uma adaptação de Orgulho e Preconceito bem atual e divertida. É um livro daqueles que faz você rir alto durante a leitura, e receber olhares inquisidores dos "não-leitores" 'hehe

Já está cheio de post its! Com meus eventos prediletos!!
No enredo podemos acompanhar um ano na vida de Lizzie Bennet, que é uma estudante de comunicação, vivendo conflitos muito parecidos com os nossos: faculdade, grana curta, fim de semestre, melhores amigos, dúvidas sobre o futuro.... E mais os bônus dos Bennet's  irmãs mais novas problemáticas, mães neuróticas, moços bonitos e possuidores de grandes fortunas que por um acaso vão morar perto de sua casa, moços bonitos que se interessam por você e são perfeitos demais pra serem verdade  e etc...

É muito interessante perceber as mudanças que são feitas para "atualizar" os fatos do romance para a nossa época, sem perder a essência do romance original ( não vou adiantar nenhum deles, não quero encher vocês de spoilers) 

O mais legal de tudo é que você pode acompanhar a história em dois gêneros diferentes, pode ler o  livro e acompanhar os vídeos da web série "The Lizzie Bennet Diaries" no youtube!!! Eles têm um papel bem importante no romance e você pode acompanhá-los na medida em que eles são citados no livro! Esta ligação não é a toa O Diário Secreto de Lizzie Bennet, por sua vez, foi inspirado na web série e foi escrito pelas roteiristas da mesma: Bernie Su e Kate Rodrick.


Bom, por enquanto é só isso que posso adiantar, estou amando a leitura e indico para as Janeites em geral, principalmente para as maluquinhas como eu que vivem imaginando como seriam os romances da Jane na nossa época! 

Quando terminar minha leitura espero fazer uma nova postagem sobre este livro, aguardemos cenas dos próximos capítulos!! hahaha

Kisses, e boa leitura!

Gi.



Como Eu Conheci Jane Austen - Magna Falcão

A História da Magna Falcão


Magna é ávida leitora e Musicista.
Magna nos conta de conheceu Jane Austen na Adolescência,  por volta de 2008 quando fora lançado a Saga Crepúsculo, Magna amava a personagem Bella Swan. 
E ela nos conta:"A partir dai eu comecei a fazer tudo que ela fazia, usar roupas iguais as dela, ouvir os cantores que ela ouvia, 
e LER O QUE ELA LIA". 

bella swan e jane austen

Foi no quesito >Ler o que ela Lia< que Magna encontrou Jane Austen. A nossa Diva Amada Jane Austen.

Magna acrescenta que: "foi amor a primeira leitura", ela diz que depois de ler OeP, começou a ler tudo que envolvia Jane Austen e que desde esse dia, Jane mudou sua vida. 
Nas Palavras dela: "Jane me ensinou que as mulheres são fortes, e que não precisam fazer o que o machismo impõe, me ensinou a lutar por meu espaço". E ainda acrescenta: "Eu a Amo Ardentemente".

Obrigada Magna por nos dar o prazer de contar sua história.
E você ai lendo, se gostou compartilha ai, vamos #austenizar.
Conte sua História pelo formulário aqui, ou mande-nos um email: amantesdejaneausten@outlook.com.br





Digite seu Email e Fique por Dentro de Tudo que Acontece Aqui, Posts, Promoções e Sorteios:


Como eu conheci Jane Austen - Jade Suelen

A história da Jade Suelen Silva Vaz

Jade tem 20 anos agora, mas começou a conhecer Jane Austen aos 19, pelo filme Orgulho e Preconceito,  ela já  tinha visto falar sobre ele pela televisão, mas quando ela visitou o perfil do rapaz que ela gostava é que ela percebeu a importância do filme.
E resolveu assistí-lo . Ela conta: "Assisti pela primeira vez e simplesmente fiquei APAIXONADA". E acrescenta:"Eu não me canso da história que fala de amor e que faz crítica a sociedade da época".

Jade disse que o seu amor, o seu amado, a inspirou a amar Jane Austen.
Hoje, ela está terminando a leitura de Orgulho e Preconceito, e o próximo  da lista é  Emma. E falando em Emma, Jade diz que amou o filme, mas que não gostou da personagem principal, mas não consegue explicar o porquê. E ela espera gostar da Emma lendo o livro. E ver além das futilidades, considerando apenas a cultura da época e viajar através dos séculos. ...


#PEQUENA CONFISSÃO Jade... estou lendo Emma, e acho que a gente não gosta dela porque acha injustiça o Mr. Knightley ficar com ela e não com a gente... Rsrs Brincadeira, mas você gostará da história, todas gostamos.

Obrigada Jade por nos contar sua história dupla de amor...

E você ai lendo. Gostou? Entao compartilha e vamos austenizar outras pessoas....
Quer sua história aqui, teremos imenso prazer em conta-la. Envie para: amantesdejaneausten@outlook.com.br e aguarde. Pode mandar fotos e o que desejar para acrescentarmos a sua história, e quanto mais detalhes melhor. ... Bjs
Stay Austenized







Digite seu Email e Fique por Dentro de Tudo que Acontece Aqui, Posts, Promoções e Sorteios:


Os homens de Austen

Texto de Isadora P.

Encontrado no Blog Desencaixotando Rita

No texto ela reproduz um diálogo entre ela e a mãe dela, enquanto assistem um filme: Emma.
-O Mr. Knigthley é uma delicia, né? Disse a mãe.
-Sim, suspira Isadora. E acrescenta: Talvez ele seja o meu personagem masculino favorito da Jane Austen.
A Mãe replica entusiasmada:
-Não, ele é delicioso, mas o meu personagem favorito é o Capitão Wentworth, com certeza. Aquele homem alto, com as mãos grandes.
Leia o texto completo Aqui 

Com certeza é uma conversa que eu sempre tenho com minha irmã, que é apaixonada pelo Mr. Knightley e eu Pelo Capitão Wentworth.




E ai, Quem é mais mais...???

Resenha colorida + Entrevista com Isadora Melo


Foto: www.ficcionalmentereal.com , Isa roubei sua foto! hehe

Hello everybody! Sim, sou eu de novo (hehe) : a louca-por-tudo-britânico-nerd-booklover também conhecida como Cristiene! Para esse post preparei uma surpresinha para vocês - que não é bem uma surpresa já que está no título... - e espero que gostem.
Hoje, farei uma resenha diferente digamos assim. Será uma resenha de um só conto, o "Para a garota mais especial que já conheci" que foi publicado na antologia Aquarela e como um excelente bônus, também teremos uma entrevista com a autora desse conto, a Isadora Melo!


Mas vamos ao que interessa! :)
Já havia lido esse conto antes de ser publicado pois já conhecia  blog da Isa e por isso posso dar alguns detalhes (hehe). Ele não é grande mas também não é muito curto (me entendem, não é?), é de fácil leitura e pode ser lido por pessoas de várias idades, apesar de ser mais adequado à jovens e adolescentes.


Tudo começa com uma conversa cotidiana entre Inês e Ben, a primeira, com a cabeça em tudo o que devia fazer naquele dia e o último, tentando imaginar o presente perfeito para alguém que ele gosta muito: a garota mais especial que ele já conheceu. Podemos todos nos simpatizar com os personagens logo de cara já que são humanos e têm suas falhas, e o texto apresenta isso de forma natural e é claro com uma reviravolta no fim.
Gostei muito do conto apesar de não ser em um estilo literário que eu estava acostumada. Pensando bem, a  partir dele passei a reconhecer o estilo da Isa em todo lugar que vejo! :)
E agora, vamos à entrevista!


Olá Isa, muito obrigada por aceitar essa entrevista! Vamos às perguntas:
Eu que agradeço o convite! Vamos lá! 

O blog se chama "Amantes de Jane Austen", você a conhece? Qual o seu livro preferido dela?
Conheço, mas nunca li nada dela, acredita? Sou louca pra ler Razão e Sensibilidade!
(eu também!)

Qual o seu estilo literário preferido?
Sem dúvida romance romântico! Mas também adoro contos e crônicas, e poesia.
 

Já acompanho o seu blog Ficcionalmente Real por um tempinho (e eu adoro!). Como você concilia sua vida de blogueira e escritora com a vida pessoal?
Ah, fico feliz, Cris! Bom, confesso que, quanto ao lado de ser blogueira, não é tão complicado assim. O blog é um hobby pra mim, eu posto aquilo que eu gosto e que sinto necessidade de dividir com as pessoas. É claro que odeio deixá-lo parado e às vezes fico irritada quando não consigo postar, mas, acho que se o blog fosse meu trabalho e eu tivesse obrigação de postar algo todo dia seria bem tenso. Como minha faculdade é de manhã, sempre tenho um tempinho, durante a tarde, de escrever e programar alguns posts. E com relação ao meu lado escritora, bom... eu tento escrever (nem que seja só uma frase, ou uma ideia) todo dia! Confesso que a faculdade tira bastante da minha inspiração, e durante o período é bem difícil concluir algum projeto grande (como um livro), por isso eu vou moldando algo durante o semestre e nas férias eu mergulho de cabeça e releio, reviso, reescrevo e tudo mais. Meu objetivo  é publicar 1 livro por ano e ainda estou dentro do prazo que me estipulei, haha E sempre que consigo solto um conto ou outro por aí! Então, por enquanto, acho que está tudo sob controle.    

Isa, você pode falar um pouco sobre seu primeiro livro, o Esconderijo Secreto?
Bom, o Esconderijo Secreto é a minha primeira publicação. Ele é um copilado de contos e crônicas que escrevi dos 16 aos 19 anos. São textos que falam sobre o amor, a vida de forma simples e bem singela. É uma espécie de desabafo do coração, sabe?. Acho que qualquer pessoa, independente da idade, pode facilmente se identificar com ele. 


Eu comprei de primeira mão o livro Aquarela, uma coletânea de textos de autores independentes publicado pela Andross, em que você participa. O que você acha desse formato de publicação?
Acho excelente! É uma oportunidade e tanto para autores que estão começando e querem mostrar o seu trabalho. É uma portinha no mercado editorial que se abre pra gente! Eu amei poder participar do "Aquarela"! <3 
E agora é a hora do merchan (hehe)! Fale um pouco sobre o Aquarela e o Ficcionalmente Real. Você tem mais livros saindo do forno? 
Ueba! haha Bom, o Aquarela é uma antologia, publicada pela editora Andross, da qual eu pude participar este ano. Autores do país inteiro estão presentes na obra, cada um com um conto (ou crônica) de temática livre. Eu entrei com um conto romântico (novidade, né? haha) chamado "Para a garota mais especial que já conheci". Tem personagens que eu adoro e a história é bem fofinha! E o Ficcionalmente Real? Ah, ele é o meu cantinho <3 É o blog que eu mantenho há 2 anos onde eu falo sobre livros, música, cinema, fotografia, e também posto textos meus. Agora também tem uma coluna mais relacionada com o que curso na faculdade e em janeiro estreia uma com entrevistas bem legais! E sim, tem um livro novinho vindo aí! Só não posso falar quando nem como, porque nem eu mesma sei ainda. Mas ele já está escrito!
Você possui alguma heroína ou heroi literário "a la" Lizzie Bennet? (Vale autor, personagem)
Acho que personagem é o Hercule Poirot dos livros da Agatha Christie. Adoro detetives! E autor, na verdade autora, é a Thalita Rebouças. Não me canso de repetir seu nome em toda entrevista! Tá ficando até chato hahaha 
(Poirot <3)

E agora, alguma mensagem para nossos leitores?
Yeeey! Espero que tenham gostado da entrevista, gente! :) Caso tenham se interessado pelos livros e/ou pelo blog é só me procurar nas redes sociais. Muita luz e amor pra vocês em 2015, e, é claro, MUITOS LIVROS! hehe Beijos!!!

Muito obrigada e muito sucesso!

Adorei participar!!! Muito obrigada, e sucesso ao blog!
Obrigada você Isa!
E agora os links dela para vocês ficarem antenados (hehe), sigam à vontade!

 Twitter @isadoramello_

Espero que tenham gostado e até a próxima!



Topo